7.11.08

A desgraça continua dentro de momentos

A notícia da semana não é a eleição de Obama, mas o facto de Pulido Valente reconhecer que errou, segundo o próprio, por ter sobrevalorizado o racismo dos americanos.

Todavia, nem tudo é negativo, dado que, inevitavelmente, o futuro próximo se encarregará de comprovar que Pulido é o sábio, e Obama o tolo. Vejam só:
"Talvez [Obama] não consiga fazer muito. Principalmente porque a recessão - sobre a qual a influência dele é curta - será longa e profunda, e porque o Islão não se comove com a cor da pele do Satanás de serviço. Pior ainda, Obama não mediu bem a natureza e a escala do sarilho que Bush lhe deixou."
Para "medir bem", Obama teria que ler estas crónicas ou incluir Pulido no círculo dos seus conselheiros pessoais, uma omissão que não tem desculpa.

O cinismo travestido de lucidez pode ter sofrido um rude golpe, mas ainda estrebucha.

1 comentário:

GL disse...

Pois. Obama, o negro, não mediu bem. Não podia.
Jornalzito funesto esse.